29.3.12

Poeminha da Libertação


Que se foda!
Que se foda!
Que se foda!
Mas, por hora não consigo distinguir se ouvi a minha consciência, 
Ou se foi a vida quem gritou no meu ouvido.

Nenhum comentário: