4.10.11

Pudera.



Quisera poder congelar o tempo pra analisar com mais calma tudo que me cerca e corrigir os erros, admirar os acertos, aplaudi a benevolência renegando tudo aquilo que foi em vão. Adiantar e voltar os fatos, encontrar soluções pros problemas antes mesmo deles aparecerem, anular os mais desgastantes e alinhar os momentos de felicidade um a um, adiando os de tristeza, dores e angustia para quem sabe nunca. Apagar todas as mágoas que inevitavelmente ficam e incomodam vez em quando. Vontade de adiantar o presente pra saber do futuro ao menos o mínimo possível para recuperar o sono à noite e deixar a melancolia de lado. Pausar a vida e analisar quais amores realmente escolher e quais deixar passar para guardar por inteira a promessa de sanidade. Vontade de apagar as vontades ou fazê-las passar. De conhecer melhor a mim mesma para poder definir o meu amanhã. Controlar o caos que vira e mexe se instala, faz morada, pede uma bebida e se senta no sofá sem deixar esperança alguma sobre a sua ida. E por mim e por fim, abandonar todos os meus eus que merecerem ser esquecidos... Quisera parar tudo com apenas um click tal qual o botão de pause no controle remoto, mas tudo estava longe demais e por hora, achou melhor desistir de tudo.

Nenhum comentário: