22.7.11

[...] Nada em mim é passivo. Tudo em mim fura, arrebenta, endurece, estoura na cara dos outros.

Um comentário:

Danubya Medeiros. disse...

Leia-se, um vulcão em plena atividade!
Gostei.