14.1.11

Adivinha quem chegou?


2010 acabou e eu nem lembro mais o que fiz no meu aniversario em outubro.

Depois de um fim de ano assustador e entediante, chegamos a 2011. O pior não é passar pelo natal e pelo fim de ano, mas sobreviver aos parentes com suas perguntas e comentários inconvenientes. Seja sobre profissão, amigos, um antigo ou futuro namoro, sempre e não há nenhuma ressalva, aparece um comentário para estragar sua noite.

2011 não apareceu com cara de que seria igual a todos os outros anos. E isso começou com a minha excêntrica virada de ano no meio do nada. Mas ele chegou como o ultimo ano da faculdade e me fez questionar se eu tinha feito à escolha certa (de novo), me fez pensar sobre qual caminho seguir (ainda não escolhi) e me fez abraçar a idéia de que se nada der certo posso virar uma escritora (é nessa parte que vocês começam a dar risada da minha ingenuidade). Enfim, foi a minha solução desesperada.

Então comecei a trabalhar numa lista de metas a serem cumpridas. Nada muito absurdo e que exija um esforço muito grande, porque essa parte eu preciso conversar com quem manda em mim e meu cérebro não é convencido facilmente, acreditem.

Estamos na metade de janeiro e tudo continua igual: as férias abraçada ao tédio, os desastres naturais e as muitas resoluções que não serão cumpridas. Nas redes sociais twitter virou a modinha que todos esperavam (um dia alguns irão aprender que aquilo não é um diário, pena que será tarde demais) e eu ainda acho que sei como fazer piadinhas sobre o cotidiano (pena que não sei). O BBB 11 estreou e os intelectuais que me julguem, mas eu gosto de assistir aquilo e comentar, mesmo que depois eu não lembre nem do nome, nem do rosto deles. E daqui a pouco começam minhas aulas e tenho uma monografia pela frente que também tenho duvidas sobre o tema que resolvi escolher.

Se eu fosse resumir meu inicio de ano em uma única palavra seria: confusão. E é tanta que nem se quer consigo decidir quais pontos devo colocar na minha lista... Vai chegar 2012 e eu ainda vou ta aqui decidindo quantos filmes devo ver, quantos livros devo ler e se é melhor partir ou ficar... Ou seja, todo inicio de ano promete ser diferente, mas findam sendo a mesma coisa: revelando que minha palavra não é confusão, mas sim indecisão.

2 comentários:

Camila Souza disse...

Olá Ana. Sou sua seguidora;tem um selo e questionário pra vc no meu blog.fazdecontaquetemchuva.blogspot.com
Beijão

Camila Souza disse...

Olá Ana. Sou sua seguidora;tem um selo e questionário pra vc no meu blog.fazdecontaquetemchuva.blogspot.com
Beijão