14.1.10

"Lá está ela, mais uma vez. Não sei, não vou saber, não dá pra entender como ela não se cansa disso. Sabe que tudo acontece como um jogo, se é de azar ou de sorte, não dá pra prever. Ou melhor, até se pode prever, mas ela dispensa. [...] E se ela se afogar, se recupera"

Um comentário:

Anônimo disse...

tempão sem vir aqui...como esse blog tá lindooooo!!!
me deliciei com cada postagem.

Beijo da fã numero 1 do DMSE.