27.12.09

Há tempos tive um sonho, não me lembro...

Já apelei para tarot, signos, cabala, i ching, macumba, previsões e tantas outras coisas que tentam mostrar algo sobre o futuro, mas é em vão. Apelei mesmo sabendo que era inútil. Apelei... Minha inspiração e minha coragem de escrever se esconderam de mim, não consigo mais alinhar frases, pensamentos... Já sobre as minhas emoções, sinto dizer que estas eu já não tenho, elas não me encontram mais, não há caminho dentro de mim, não há nada fora de mim. Sinto como se apenas esperasse o tempo passar e o fim chegar, aquela minha esperança que antes me fazia viver em função de algo, agora me faz morrer todos dias com a certeza de que ela também é vã e vai me enlouquecer se eu persistir. Alias, creio que é melhor não discorrer nada sobre loucura, uma vez que minha sanidade me largou a tanto tempo que nem consigo mais sentir o cheiro dela pela casa. Dizem que é impossível seguir sem nenhuma espécie de Fé, finalmente começo a concordar. Perdi a vontade de esperar por algum milagre quando eu mesma não consigo resolver as coisas, cansei de esperar por alguma abertura de vida, quando todas as portas estão trancadas e suas chaves perdidas. Cansei. Como diria Renato Russo: ‘Estive cansado, meu orgulho me deixou cansado, meu egoísmo me deixou cansado, minha vaidade me deixou cansado’. É bem isso. Nada agora faz muito sentido, nem tem muito valor. Anseio pelo fim. Trágico, rápido, intenso, não importa... Eu só consigo desejar o fim e mais nada.

Nenhum comentário: