4.6.09


"A vida não é apagável, pensei. Nem volta atrás. Ainda não construíram a máquina do tempo. Ninguém virá em meu socorro. Faz tanto tempo que invento meus próprios dias. Preciso começar por algum ponto. Fiquei repetindo em voz alta essas coisas inúteis, óbvias, lamentativas."

3 comentários:

Laís de Ponte disse...

Olá! Adorei seu blog! Tem muuuuuita coisa bacana aqui!
Gostei muito, meus parabéns!
Estarei sempre por aqui!
Beijos

disse...

Querida Ana (que de azeda não tem nada)... seu blog tbm continua lindo... Beijos

Flor disse...

É não inventaram ainda, é uma pena, eu iria voltar tantas vezes.
=)

Um Beijo.