21.5.09


"Quero te dizer também que nós, as criaturas humanas, vivemos muito (ou deixamos de viver) em função das imaginações geradas pelo nosso medo. Imaginamos conseqüências, censuras, sofrimentos que talvez não venham nunca e assim fugimos ao que é mais vital, mais profundo, mais vivo. A verdade, meu querido, é que a vida, o mundo dobra-se sempre às nossas decisões."

3 comentários:

Flor disse...

O mundo deveria mesmo ser mais flexível.

"vivemos muito (ou deixamos de viver) em função das imaginações geradas pelo nosso medo"

essa parte é bem verdade. eu faço isso o tempo todo comigo, às vezes tenho medo que meu coração pare.

eu sou mesmo uma pseudo-aquariana.

Um Beijo Ana.

Rayssa Nogueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rayssa Nogueira disse...

Lendo este trecho, respondi a indagação que me perseguiu o dia inteiro.

Fato!

Beijo ;*