22.5.09

"Ela é exatamente como os seus livros: transmite uma sensação estranha, de uma sabedoria e uma amargura impressionantes. É lenta e quase não fala. Tem olhos hipnóticos, quase diabólicos. E a gente sente que ela não espera mais nada de nada nem de ninguém, que está absolutamente sozinha e numa altura tal que ninguém jamais conseguiria alcançá-la"

Um comentário:

Flor disse...

Às vezes sou meio assim. Sem querer, outras preciso ser assim.

Um beijo.
P.S.: Caio sempre entende.