24.5.09

É, Zézim...


"Tô tão só, Zézim. Tão eu-eu-comigo, porque o meu eu com a família é meio de raspão. Tá bom assim, não tenho mais medo nenhum de nenhuma emoção ou fantasia minha, sabe como? Os dias de solidão total na praia foram principalmente sadios"

Um comentário:

disse...

A carta para o Zezim é incrível... já li mil vezes e não canso... Beijo Ana