26.12.08

- atemporal


É que se fosse explicar o que acontece então, diria que as palavras já não encontram casa em minhas mãos, a inspiração já não abriga meu corpo e as frases saem tortas, arriscando algum sentido... tornam-se assim desinteressantes, a madrugada finda como dia e o dia é apenas dia. Não é falta de essencialidade, não é. Talvez falta de profundidade . Quando tudo está imerso em tranqüilidade, nada flui como deveria, palavras não foram feitas pra transparecer calma... palavras servem para salvar da angústia, para firmar desapego, matar o desassossego. Do que adianta escrever sem propósito algum? To envolta de palavras agora que nada me dizem... mas e ai? O que fazer depois disso aqui... Fica assim, sem fim!!

Nenhum comentário: