23.7.08

Vertical de corpo e alma...

Os tempos de musicas no Brasil estão se acabando... Já não bastam aqueles que o ‘Todo Poderoso’ quis levar pra perto de si (Renato Russo, Cássia Eller, Tom Jobim...), e assim iluminar o céu com belas canções e sinceridade. Aqui na Terra, alguém roga praga e as bandas vão dão tempo ao tempo e deixando as músicas se perderem no tempo. Los Hermanos, com toda honestidade em suas músicas, Ira!, Cidade Negra e a filosofia reggae, Barão Vermelho que imortalizava ainda mais o inesquecível Cazuza, RPM – nome dos anos 80 que parecem mais um brinquedinho de vai e volta, no eterno junta-separa que se prestam a viver. E agora, a mais dolorosa perda dos últimos tempos. Enghaw. A banda que consegue definir sensações como poucas; Uma das poucas que ainda fazem o cenário musical brasileiro tão decadente valer a pena. Que sempre que começa a tocar no rádio, meu eu grita inquietante: ‘Essa é a banda da minha vida’!... Agora já não são mais ‘uma banda’. É fato que já ouve pausa antes nos projetos do líder da mesma, porém, não precisava ser agora, não no momento em que vivemos a era musical do vírus ‘créu’. Bem-vindos ao reino das recordações e salvem todas as canções e como escreveu o Marcelo Camelo tempos atrás: “e não demora pra essa dor sangrar”. Enquanto isso eu vou me recusando a acreditar...

Nenhum comentário: