25.4.08

.direito de está errada.


' Às vezes, a inquietude que é companheira de estrada há tempos me abandona pra eu ter a pseudo-sensação de paz e assim, ela me tomar com maior força. Um jogo injusto, mas diria até necessário, não sei viver muito tempo com a paz que todos querem alcançar, as coisas paradas por tempo demais me dão sono, e meu sono quase infinito, torna-se algo mais interessante que a vida e quando isso acontece, prova que estou a margem de um abismo com paredes lisas e eu, na minha tamanha inconstância prefiro as paredes enrugadas, com desníveis, onde dê pra apoiar uma mão ou um pé, mas que me dê apoio. Porque a melhor parte de conviver comigo, é que uma parte duvida ate a outra provar que ambas podem e devem caminhar juntas.

Um comentário:

Mônica ○ Gomes disse...

A verdade é que sou intensa demais e não há quem dê jeito nisso.
Sofro minhas dores e dores que não são minhas.Vibro com alegrias alheias...alegrias que não me pertecem...

Mas, a vida ? A vida eu não sei. A vida eu aceito. Aceito viver sem entender. Assim como aceito a minha inconstancia, a minha eterna saudade e essa vontade de ser tantas e tanto e ainda assim ter apenas um CORAÇÂO.


pensamentos parecidos...sentimentos parecidos...loucura eterna, assim como a inconstância.

Amo tu xuxu.