16.2.08

.das tantas coisas que parecem não valer nada.

Os meninos fazem malabarismo na rua em busca de um trocado para matar a fome. Os “donos de Brasil” também fazem, só que com o dinheiro público. Os meninos que sonham e tem cada sonho destruído pela ganância alheia, pela necessidade infinita do ter mais, do querer mais: poder, dinheiro, jóias, mansões, carrões... Carros esses com vidros escuros – é obvio. Para não terem que olhar nem pra situação, nem pros olhos daqueles que são obrigados cada vez mais a continuarem ali.

Ele pode lhe roubar! Mas ninguém vê quando eles são roubados. Eles podem lhe assassinar! Mas é inútil pedir para analisarem quando eles são as vitimas: da fome, do desmazelo, da renúncia, do desespero, do esquecimento.

O Brasil é um país riquíssimo. De povo Pobre, não só aqueles que vivem abaixo da ultima linha da pirâmide social. De Capitalistas que também são, de espírito, de coração. Mas nada conseguem ser, quando tomados por uma única sensação: a vulnerabilidade. A tudo e a todos, de viver acuado e se negar pra permanecer com determinadas coisas. Dizem que são seus valores. Valores! Os verdadeiros, foram esquecidos ha séculos.

Dos meninos que se tornarão homens. Dos homens que jamais voltarão a ser meninos!

Um comentário:

Mônica Gomes disse...

Vc se supera sempre amiga.
Vc tem uma visão e uma opnião formada q por vezes me deixa boaquiaberta pela sensatez e clareza sobre a nossa realidade.
Cada dia mais sua fã sabia minha amiga espeLta!

amo muito e sempre.